domingo, 17 de abril de 2011

CONVOCATÓRIA Aluizio Palmar: Pela retirada de nome de GAL TORTURADOR de predio Escola Pública

Aluizio Palmar
Na próxima terça-feira, dia 19 de abril, vai haver uma reunião da Congregação do Colégio Pedro II, onde será discutida a retirada do nome do Almirante Augusto Rademaker, membro da Junta Militar Golpista, do prédio da Direção Geral. É uma briga antiga, remonta aos tempos do Vandick Londres da Nóbrega de triste memória. É inadmissível que, hoje, um colégio que teve muitos alunos mortos e torturados naquele período, ainda mantenha a tal "homenagem." Sugiro que sejam enviadas à Diretora atual, Professora Vera Maria Ferreira Rodrigues, e-mail: veramaria@cp2.g12.br mensagens de apoio à retirada, com assinaturas e, até, comentários sem deixar de mencionar a atividade profissional exercida no momento. Divulguem às suas listas para que se entenda que é uma decisão que resgata e respeita a história de um colégio que desde 1837 se empenha em formar conscientes cidadãos brasileiros.
Mayná Coutinho Morais essa é uma reivindicação antiga dos alunos e ex-alunos... Me formei no Colégio Pedro II ano retrasado.... esse ano teve uma mobilização com essa finalidade, dentre outras. Ela foi respondida, pela nossa querida diretora geral, com descaso e violencia, um aluno foi detido nessa mobilizaçao, inclusive.
Betinho Duarte Prezada Diretora do Colégio Pedro II
Professora Vera Maria Ferreira Rodrigues
Venho através desta sugerir a retirada do atual nome do prédio da Direção Geral Almirante Augusto Rademaker tendo em vista que o mesmo foi membro da Junta Militar responsável pelas atrocidades do regime militar, como torturas, prisões, perseguições, banimentos, cassações, assassinatos e desaparecimentos de milhares de brasileiros. Gostaria de sugerir que seja feito um plebiscito visando à escolha do novo nome para esta tão importante escola, de onde saíram alunos que foram decisivos na luta pela democracia, justiça e paz em nosso país. Em Belo Horizonte durante o período em que fui vereador (1993/2004) dei nomes a ruas em nossa cidade a todos os mineiros, já falecidos, que deram suas vidas nessa importantíssima luta. Há um caso exemplar: existia uma rua chamada Dan Mitrione, agente da CIA, que veio ao Brasil especificamente ensinar métodos de tortura para serem aplicados aos presos políticos. Tal nome foi mudado para JOSÉ CARLOS DA MATA MACHADO, brutalmente assassinado pela ditadura militar.
Atenciosamente,
BETINHO DUARTE
Administrador de Empresas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja Bem Vindo, Participe!

Curta a nossa pagina

Ocorreu um erro neste gadget

Participe do grupo no Facebook

Pesquisar

Ocorreu um erro neste gadget
“Este é tempo de divisas, tempo de gente cortada. É tempo de meio silêncio, de boca gelada e murmúrio, palavra indireta, aviso na esquina.”
Carlos Drumond de Andrade