sábado, 16 de abril de 2011

Video : 15 filhos de Guerrilheiros falam de suas vidas na ditadura

Aluizio Palmar
Muito bom este documentário. Trata-se de um documento importante, pois colhe depoimentos de alguns filhos de companheiros da Resistência Brasileira
youtu.be
Texto da TV Câmara: "O vídeo relembra os horrores cometidos durante a ditadura militar, quando milhares de pessoas, contrárias ao regime, morreram ou desapar...

    • Fernanda Tardin Excelente Palmar. ao José Basilio, taí uma dica da qual falavamos ontem por msg: pq. não faz seu depoimento como filho?
      quarta às 09:28 ·
    • Val Carvalho Falam de situações que só sabe quem já viveu.
      quarta às 11:04 ·
    • José Bazilio
      Muito importante isso. Mas infelizmente, no meu caso, eu me interessei no assunto assim que eu entrei na faculdade, meu pai tinha 78 anos, e veio a falecer no meio do ano que eu entrei na faculdade. Me arrependo sim de não ter sido mais ativo em questão de perguntar pra ele sobre a vida dele e tudo mais, porque ele nunca comentou. O pouco que sei é que ele era diretor de uma gráfica em São Paulo, e em 1964 ele aprovou a impressão de folhetos contra o regime, com isso ele foi preso. Só foi solto pois minha tia tinha influência naquela época, então ele veio para o interior e fundou um jornal, que é justamente o jornal que estudo para ver o que realmente ele pensava, sua posição diante do regime. E espero com isso poder ajudar a documentar o que realmente teve de manifestações no interior de São Paulo. E obrigado por comentar Fernanda.
      quarta às 11:08 · ·  2 pessoas
    • Fernanda Tardin Sou filha de resistente tb. mas infelizmente bloquei minha memoria e as tenho muito fragmentadas hoje. Sei de coisas que vi e participei via alguns compas que na luta reencontrei e me narram partes da história.
      Ontem às 15:20 ·
    • Fernanda Tardin
      O Pacheco ( Manuel) outro dia me contou que ele , chegando do Rio, logo após ser posto em liberdade, nos idos de 1972..., criou o suplemento infantil do jornal afiliado a Rede Globo - A GAZRETINHA e lá, eu desenhava ou escrevia cartinhas singelas, semanalmente publicadas com nomes diferentes, que serviam como MSG a grupos de resistentes e guerrilheiros. Infelizmente são flashs de memorias que não chegam a me permitir 'sentir' as cenas.
      Ontem às 15:24 ·
    • Adriana Tasca NANDA ESTOU FELIZ CON O RETORNO
      Ontem às 16:08 · ·  1 pessoa
    • Fernanda Tardin de SaFRANY:
      há 10 horas ·
    • Paulo Oisiovici Valeu, Fernanda! Valeu, filhos dos camaradas!
      há 2 horas ·
    • Fernanda Tardin Paulo e amigos, incrivel que as postagens que Tõ fazendo aqui não estao chegando completas. Exemplo o testemunho que colei dado por Safrany. Vou buscar de novo e colocar aqui. Abraços
      há 19 minutos ·
    • ENVIADO PELO MEMORIA VIVA - SAFRANY
      O vídeo, em anexo (vale à pena vè-lo!), nos traz lembranças muito amargas, tanto a nível pessoal como coletivo.
      Eu mesmo vivi isso e a lembrança, com o vídeo, mexe bastante com meu emocional. E não poderia ser diferente, a menos que eu fosse totalmente sem sentimentos, como eram os torturadores/assassinos da ditadura aqui implantada pelas oligarquias locais e apoiadas e financiadas pelo imperialismo.
      Interromperam a vida de milhares de famílias. Trucidaram física, emocional e espiritualmente as pessoas, seus sonhos, suas esperanças de vida e de construir uma vida e sociedade dignas desse nome.
      Interrompeu-se um futuro que todos pensávamos construir, com todas as nossas idiossincrasias, defeitos e virtudes. Não nos deram o direito de sermos nós mesmos, enquanto gente, enquanto parte da Humanidade. Robaram-nos o direito de seguir em frente. Impuseram-nos a iniquidade, a ordem que veio preparada pelo imperialismo, a serviço dele e sob sua ideologia. Proibiram-nos de pensar e questionar, em fim, de viver como melhor nos parecesse.
      Tudo isso sob a falsa pregação, e para isso contavam com o amplo apoio dos meios de comunicação, totalmente atrelados, do "perigo" vermelho. Na verdade, como está gravado pela fala de Lindon Johnson, então presidente do império ianque, "não podemos permitir mais um insurgente na América Latina". Cuba havia recém fugido das garras coloniais, bem ao lado da metrópole. E isso não poderia ser tolerado, nem no Brasil e nem em parte alguma. Criaram uma "escola", "Escola das Américas", que funcionou inicialmente no Panamá e, depois de descoberta, instalou-se na Geórgia/Estados Unidos, para treinar e preparar soldados e comandos para melhor reprimir os povos que ousassem desafiar o imperialismo. Escola de torturadores e assassinos. Daí saíram dezenas de milhares de mercenários e chefes militares intervencionistas para impor as ditaduras que existiram em nossas Américas e mundo afora. Depois criaram a "operação Condor", sistema de troca de informações entre diferentes ditaduras para perseguir, reprimir, torturar e matar os resistentes. E o tal centro de formação de mentes e corpos assassinos continua vigente, agora reforçado por assemelhados vindos de Israel. CIA, MOSSAD e órgãos repressivos em quase todos os países do mundo sob comando estadunidense continuam conspirando, intervindo, matando, agredindo, promovendo discórdias e guerras em qualquer lugar do planeta onde lhes convenha para submeter os povos e roubar-lhes as riquezas materiais e escravizar-lhes a mão-de-obra. Honduras e Haiti, só em Nuestra América, são provas vivas disso.
      Mas, muitos povos já estão reagindo a esse estado de coisas e estão confrontando o sistema de "globalização imperial", assim como seu sistema neoliberal de recolonização dos povos. Assim surgiu a ALBA, Aliança Bolivariana para os Povos de Nossa América, um sistema não apenas de intercâmbio econômico, mas de complementariedade em todos os campos da vida material, social, política e até de defesa entre os povos nele reunidos. Nele vige, sobretudo, a solidariedade humana, altruísta, sincera, com vistas a minorar e tirar as populações da pobreza e falta de assistência em saúde, educação, etc. Praticamente erradicaram o analfabetismo e estão implantando o sistema cubano de medicina social. Centenas e milhares de cirurgias da catarata restabeleceram a visão às pessoas, totalmente grátis. Milhares de estudantes, filhos de famílias sem recursos para fazer cursos superiores, são recebidos em Cuba, principalmente na ELAM - Escola Latino Americana de Medicina, onde cursam gratuitamente medicina e recebem toda a infraestrutura necessária.
      Mas, o império se arrepia todo com tais exemplos, então, é preciso difamá-lo, bombardeá-lo, através da mídia vendida em todo o mundo, com as globos daqui, todos os dias com mentiras, difamações e calúnias. Seguem o ensinamente do chefe de propaganda de Hitler, Goebbels que dizia: "repita-se uma mentira milhares de vezes e elas acabam sendo aceitas como verdade".
      Portanto, vamos reverenciar nossos heróis que resistiram, lutaram e muitos deram suas vidas para que pudéssemos viver hoje. Melhor ainda, vamos nos juntar àqueles que continuam resistindo e lutando contra as permanentes investidas imperiais para nos impor sua ordem colonial! Justifiquemos nossa evanescente passagem pelo planeta procurando deixar algo melhor para as futuras gerações!
      Saudações Revolucionárias!
      Safrany.
      há 2 segundos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja Bem Vindo, Participe!

Curta a nossa pagina

Ocorreu um erro neste gadget

Participe do grupo no Facebook

Pesquisar

Ocorreu um erro neste gadget
“Este é tempo de divisas, tempo de gente cortada. É tempo de meio silêncio, de boca gelada e murmúrio, palavra indireta, aviso na esquina.”
Carlos Drumond de Andrade