quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Desabafo de um Cidadão Nordestino de Pernambuco

Espedito Freitas
Em 28 de julho de 2011, a Justiça Federal resolveu dar provimento, por unanimidade à apelação de um cidadão brasileiro, amigo particular da equipe do VERDENOVO.NET, que lutou contra a ditadura, foi preso e torturado, guardando sequelas até hoje.
Cidadão nordestino de Pernambuco, hoje morando em São Paulo, técnico em informática, enfrentou a ditadura com coragem, como poucos o fizeram. Por que publicar aqui seu desabafo? Para que sirva de exemplo de coragem, de persistência, de perseverança, e de pessoa que ontem lutou contra a ditadura, e hoje luta contra o preconceito, fazendo de suas origens seu próprio escudo.
Pena, amigo e companheiro, que não estejamos perto para um abraço fraterno e afetuoso que enviamos à distância. Parabéns pelas muitas lutas que ainda não terminaram.
Com alegria incontida, após 45 anos da tortura, ele, Espedito de Freitas, um dos responsáveis pela liberdade e democracia que vivemos hoje, extravasa em mensagem ao nosso VERDENOVO.NET: “Essa foi à luta deste velho guerrilheiro aqui, que nunca se curvou nas ações para melhorar esse nosso imensurável Brasil cheio de companheiros que foram sacanas nos usando na época dos anos de chumbo e hoje se dizem ser santos usando os ditames daqueles que realmente hoje ganham causa na corte de justiça por "UNANIMIDADE".
Cultivado entre os cascalhos do chão seco e as cercas de a veloz que se perdem no horizonte, cresceu, forte e robusto, o meu orgulho de pertencer a esse pedaço de terra chamado Nordeste.
Sou nordestino. Nasci e me criei em vários estados do Brasil, correndo o nosso imensurável território, sofrendo o frio do sul nos cafezais, comendo melancia, amendoins, mamão dos pés e despertando com o primeiro canto do galo para, ainda com os olhos tapados de remela, desabar pro-curral e esperar pacientemente a ordenha, encher o meu copo de leite, morninho e espumante, direto das tetas da vaca para o meu bucho.
Sou nordestino. Sou apaixonado pela minha terra, pela minha cultura, pelos meus costumes, pela minha arte, pela minha gente. Só não sou apaixonado por uma pequena parcela dessa mesma gente que se enche de poderes e promete resolver os problemas de seu povo, mentindo, enganando, ludibriando, apostando no analfabetismo de quem lhe pôs no poder, tirando proveito da seca e da miséria para continuar enchendo os próprios bolsos de dinheiro.
Mas, apesar de tudo, eu ainda sou nordestino, e tenho orgulho disso. Não me envergonho do meu Brasil, da minha história, não disfarço o meu sotaque, não escondo as minhas origens. Eu sou tudo o que escrevi, sou a dor e a alegria dessa terra. E tenho pena, muita pena, dos tantos nordestinos que vejo por aí, imitando chiados e fechando vogais, envergonhados de sua nordestinidade. Para eles, ofereço estas linhas.

Um grande abraço fraterno,
Espedito de Freitas - 64

5 comentários:

  1. Grande Espedito, a equipe do site VEDENOVO (www.verdenovo.net) ficou emocionada com o seu texto publicado aqui em DOCUMENTO DITADURA. Imaginamos a sua dificuldade aí, na luta contra o preconceito que atinge nordestinos. Estamos juntos! Grande e fraterno abraço. PAULO AFONSO CAVALCANTI

    ResponderExcluir
  2. "O Nordestino é antes de tudo, um forte". Um guerreiro que sobrevive à natareza de sua região, e, quando não consegue vai para outras paragens, a fim de conseguir seu ideal. Temos muitos maravilhosos exemplos de pessoas que hoje são bem sucedidas em todos os setores: ARTES, POLÍTICA, SAÚDE, EDUCAÇÃO. É preciso que a sociedade oriunda de terras distantes, respeitem esse povo notável. Um abraço Iolanda

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado amiga! "Somos aço forjados com formulas que não se enferrujam, ou se dobra".

      Excluir
  3. Tenho a honra de conhecer a história do nosso heroico Espedito Freitas.

    ResponderExcluir
  4. Tenho nojo de nordestino tipico..99% ou mais nao prestam..na tv os vdfs do merdil chutam o ne sulamericano e kuanto mais o fazem mais os capachos do ne se curvam..nordestino e uma coisa ke deu errado..as outras zonas do mainland sao lixo na maior parte por razoes similares mas ao menos possuem vida propria..orbitam a si mesmos..o ne sulamericano e a unica regiao de baixa latitude do mundo anexada por uma metropole colonial de latitude menor inferior aoriginal ke mesmo tendo porte pra ter soberania nao move um dedo pra sair desse kuadro geopolitico vergonhoso..ate o sul do irton marx mesmo estando em situacao menos pior em tese faz algo pela sua soberania mas o nordeste so sabe ser lacaio dos outros gentinha burra

    ResponderExcluir

Seja Bem Vindo, Participe!

Curta a nossa pagina

Ocorreu um erro neste gadget

Participe do grupo no Facebook

Pesquisar

Ocorreu um erro neste gadget
“Este é tempo de divisas, tempo de gente cortada. É tempo de meio silêncio, de boca gelada e murmúrio, palavra indireta, aviso na esquina.”
Carlos Drumond de Andrade