sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Projeto Memórias Reveladas resgata histórias da ditadura militar na Bahia

O Centro de Memória da Bahia apresenta o projeto Memórias Reveladas das Lutas Políticas na Bahia, nesta sexta-feira (16/12), a partir das 19h, no Palácio Rio Branco, situado na Praça Thomé de Souza, Centro Histórico de Salvador. O evento contará com a presença dos políticos Waldir Pires, Emiliano José, Carlos Barros, Fábio Paes, Muniz Ferreira, Joviniano Neto e do historiador Ubiratan Castro.
A Fundação Pedro Calmon, vinculada à Secretaria de Cultura do Estado (Secult), utilizará de metodologia da história oral para a produção de documentos orais, escritos e audiovisuais, com vistas a assegurar o resgate de memória das lutas políticas na Bahia, que serão disponibilizados a todos os cidadãos diretamente e por meios eletrônicos.
O projeto Memórias Reveladas integra o esforço nacional de recuperação da memória da resistência à Ditadura Militar (1964–1985). O processo de pesquisa será compartilhado com os movimentos que lutam pela anistia, pelos direitos humanos e contra a tortura.
A pesquisa abrangerá os vários movimentos sociais em que se afirmou a resistência à ditadura, como o Movimento Estudantil, Movimento Operário, Movimento Camponês, Movimento de Bairros, Partidos Políticos Clandestinos, Movimentos Políticos Legais e Parlamentares, Movimento das Igrejas (Católica e Protestante), Intelectuais Progressistas e outros.
O evento é gratuito e aberto ao público e visa ainda o estímulo à realização de novos estudos sobre a história política da Bahia no período da ditadura militar brasileira. O banco de dados audiovisual, com o material coletado durante a entrevista, ficará sob a guarda da Fundação Pedro Calmon, no Centro de Memória da Bahia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja Bem Vindo, Participe!

Curta a nossa pagina

Ocorreu um erro neste gadget

Participe do grupo no Facebook

Pesquisar

Ocorreu um erro neste gadget
“Este é tempo de divisas, tempo de gente cortada. É tempo de meio silêncio, de boca gelada e murmúrio, palavra indireta, aviso na esquina.”
Carlos Drumond de Andrade